São Paulo oferece várias opções de piscinas públicas


 

Para quem gosta de nadar, fazer atividades físicas ou mesmo tomar sol, São Paulo oferece alternativas de piscinas públicas para se refrescar no calor. Em alguns casos, para frequentá-las é preciso levar alguns documentos e pagar pequenas taxas.

Confira aqui a relação completa dos locais das piscinas e os procedimentos para utilizá-las.

Depois, é só aproveitar!

Divulgação Facebook Lapa

Foto: Clube Escola Lapa /Reprodução Facebook 

Divulgação Facebook Pacaembu

Foto: C.E.E do Estádio do Pacaembu/ Reprodução Facebook 

Divulgação Facebook Sesc Conso0lação

Foto: Sesc Consolação / Reprodução Facebook 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Super cloração: por que e como aplicar


Conhecido como tratamento de choque, a super cloração é a adição de cloro na piscina em quantidade muito superior àquela normalmente utilizada e faz parte da estratégia de tratamento adequado da piscina.

A aplicação de dosagens maiores é feita para controlar micro-organismos que causam doenças, e para destruir contaminantes orgânicos e cloraminas (geradas por reações de cloro com suor e urina). O acúmulo de impurezas serve de alimento para bactérias, deixando a água turva e desagradável ao tato.  A supercloração deve ser feita após o pôr do sol, visto que os raios ultravioletas do sol destroem o cloro ativo.

O procedimento é recomendado nos seguintes casos:

  • Início ou reinicio do tratamento da piscina
  • Contaminação da água
  • Em períodos de extremo calor
  • Após uso intensivo da piscina
  • Após chuvas intensas
  • Quando os usuários se queixarem de “cheiro forte de cloro” 
  • Quando os usuários reclamarem de ardência nos olhos (estando o pH na faixa correta) 
  • Crescimento de algas
  • Quando o cloro é rapidamente consumido, não apresentando residual de cloro nos testes efetuados com o kit.

É recomendável fazer a cloração de choque periodicamente, conforme a tabela:

Piscinas Residenciais Piscinas Coletivas 
Pouco Uso A cada 30 dias A cada 15 dias
Uso Médio A cada 15 dias A cada 7 dias
Uso Intenso A cada 7 dias Diariamente

A super cloração é feita deixando a piscina com cerca de 10 ppm de cloro livre entre 1 a 4 horas, conforme recomendado pela OMS. A piscina só poderá ser utilizada quando o residual de cloro livre estiver na faixa de 1 a 3 ppm. Caso esteja abaixo da faixa recomendada, realizar novamente a supercloração, principalmente no caso de contaminação.

As quantidades de cloro para o tratamento de choque são as seguintes::

Produto Quantidade para tratamento de choque em 1 m³(1000 L) de água
Hipoclorito de sódio 77 g (67 mL)
Hipoclorito decálcio  13g
DCI – Na 14g

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Como tratar uma piscina com água esverdeada?


Água da piscina esverdeada ou turva é sinal de que o tratamento não foi feito corretamente.  Há algumas causas prováveis, como: presença de algas trazidas pela chuva ou pelo vento, água sem tratamento há muito tempo, tratamento inadequado para o volume de água ou filtração insuficiente.

3188155316_b4bbeec73d_b

Piscina com cor esverdeada. Fonte: Flickr

Veja um passo a passo de como resolver:

  1. Medir a alcalinidade total e, se necessário, ajustá-lo para a faixa entre 80-120 ppm.
  1. Medir o pH e, se necessário, ajustá-lo para a faixa entre 7,0 e 7,4.
  1. Escovar o fundo e as paredes da piscina. Certifique-se que a escova é apropriada para o tipo da piscina, verificando sempre as instruções e recomendações dos fabricantes dos equipamentos.
  1. Colocar a válvula do filtro na posição “filtrar” e iniciar o processo de filtração.
  2. Adicionar algicida, produto indicado para destinado a eliminar o desenvolvimento de algas.
  1. Ainda com o filtro em funcionamento, aguarde 1 hora e adicione clarificante,que auxilia a filtração e é um acelerador de decantação da água da piscina.
  1. Deixar o filtro funcionando por 6 a 12 horas, ou de acordo com as instruções do fabricante do filtro. Depois, deixe a água repousando por 12 horas.
  1. Aspirar a piscina. Caso a esteja muito suja, aspire drenando.
  1. Fazer uma supercloração com cloro granulado (hipoclorito de cálcio), que é a forma vendida no comércio em embalagens de diversas capacidades sob várias marcas. Devido ao seu elevado teor de cloro ativo exige cuidados específicos em seu manuseio, inclusive para prevenir princípios de incêndio. Seguir as instruções e recomendações do fabricante.

Atenção: Como toda substância química, os produtos químicos usados no tratamento de piscinas, quer contenham cloro ou não, devem ser manuseados e usados depois de se conhecer as instruções e os cuidados necessários recomendados pelos fabricantes.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Brasil é destaque na prova de 200m medley em Orlando


 

Neste final de semana o  Brasil se destacou na prova de 200m medley do  Grand Prix de Orlando, principal teste para o Troféu Maria Lenk, que vai ocorrer em abril e definir a equipe brasileira de natação nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Os atletas brasileiros Thiago Pereira e Henrique Rodrigues foram os únicos a nadar abaixo dos dois minutos da prova e são os dois nadadores do País que têm o índice olímpico. Thiago foi ouro com 1’59”83 e Henrique ganhou bronze com 1’59”97.

Nos 100m livre, o Brasil não foi tão bem. O mineiro Nicolas Oliveira conquistou o 5º lugar. Os três medalhistas foram Nathan Adrian, o italiano Luca Dotto e Michael Phelps. César Cielo ficou com apenas o 12º melhor tempo das eliminatórias e ainda não conseguiu nenhum índice para disputa na Rio-2016.

Na prova feminina, tivemos 3 brasileiras: Etiene Medeiros (3ª com 55”92), Manuella Lyrio (5ª com 56”30) e Daiane Becker (6ª com 56”34). Ao fim das três etapas, o Brasil sai de Orlando com 7 medalhas: 2 de ouro, 1 de prata e 4 de bronze.

Fonte: Yes Swin

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

 Saiba como medir o teor de cloro


Para ter certeza de que a água contém a quantidade correta de cloro livre (1 a 3 ppm) é necessário analisá-la. Isso é feito com kits de testes que medem o teor de cloro livre. Esses kits consistem de reagentes específicos que reagem com cloro livre e formam uma cor amarela clara.

A intensidade dessa cor é proporcional ao teor de cloro livre. Chega-se  à quantidade de cloro livre comparando a cor formada com uma escala fornecida no kit e lendo o valor em ppm (parte por milhão). O ideal é que essa análise seja feita diariamente.

Geralmente esses kits contêm os reagentes para medir o cloro livre e o pH usando escalas diferentes, ou por meio de fitas. Há, inclusive, kits que permitem diferenciar o cloro livre do cloro residual combinado (entenda a diferença aqui) dando os dois valores. São duráveis e de baixo custo. Os reagentes podem ser adquiridos à parte.

O importante é conhecer muito bem as instruções de uso e jamais jogar a água testada no kit de volta na piscina.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Confira a quantidade de cloro para desinfetar as piscinas


Quando se trata de piscinas, o termo “cloro residual livre”, ou simplesmente “cloro livre”, é a medida da quantidade de cloro desinfetante na piscina. Ou seja, é a medida da eficácia de desinfecção. O teor ideal de cloro livre na água está na faixa de 1 a 3 ppm.

A OMS (Organização Mundial da Saúde), em suas diretrizes para piscinas, estabelece que a desinfecção adequada pode ser conseguida mantendo-se um teor de cloro livre de 1 mg/L (equivalente a 1 ppm). Essa dosagem, é claro, deve ser uniforme em todo o volume de água.

Atenção: a limpidez da água não significa que esteja isenta de microorganismos. É a presença de cloro livre nos teores corretos que assegura isso.  O cloro elimina as bactérias, vírus, fungos e algas normalmente encontrados em piscinas.

A presença de cloro livre na quantidade adequada destrói quase que totalmente os compostos chamados cloraminas (resultado da reação do cloro com matérias orgânicas nitrogenadas, que vêm geralmente do suor e da urina dos banhistas e das fezes dos pássaros) .

A pequena fração que resta, constituída de tricloramina (cloro residual combinado), não é destruída nas condições normais de cloração e se acumula na piscina. Além de ter menor poder bactericida, a tricloramina em teores elevados causa um forte odor na piscina, conhecido como “cheiro de piscina” ou “cheiro de cloro” (Veja aqui)

As tricloraminas são irritantes para as vias respiratórias das pessoas suscetíveis, principalmente em ambientes fechados.

O teor de cloro disponível livre (“cloro bom”) sempre deve ser muito maior que o e cloro residual combinado (o que podemos chamar de “cloro inútil”), pois é a garantia que as pessoas têm que a água está efetivamente saudável e em condições de eliminar contaminações que ocorrem.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cielo e Phelps duelam em torneio nos EUA


Oito nadadores brasileiros estão entre os 15 melhores tempos inscritos nos 100m livre na etapa de Orlando Pro Swin, principal circuito de natação norte-americano, que será realizado neste final de semana, entre os dias 4 e 6.

O Brasil é candidato a uma medalha no revezamento 4×100 nas Olimpíadas do Rio e precisa selecionar seis atletas para a prova. O Troféu Maria Lenk, em abril, no Rio, é a segunda e última seletiva, mas o Pro Swim de Orlando deverá ser um bom parâmetro para cada um dos concorrentes.

Entre os brasileiros estão Cesar Cielo, Bruno Fratus e Matheus Santana, enquanto os EUA serão representados por Michael Phelps e Nathan Adrian (atual campeão olímpico da prova). A delegação brasileira ainda terá nomes como Manuella Lyrio (vai nadar dos 100m aos 800m livre), Joanna Maranhão, Etiene Medeiros, Felipe Lima, Henrique Rodrigues, Italo Duarte e Guilherme Guido.

Maria Lenk Swimming Trophy 2014 - Day 5

Foto: Ricardo Bufolin/ Getty Images 

Fonte: Futebol Interior

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized