Como preparar a piscina para a primavera

Com a chegada da primavera, o tempo fica mais seco e as temperaturas mais elevadas, estimulando o uso da piscina, tanto para atividades de lazer como para práticas esportivas ao ar livre. A reabertura da piscina depois do inverno requer cuidados especiais.

Afinal, é preciso garantir a segurança e a saúde dos usuários, cuidando para que a água se mantenha sempre cristalina e livre de impurezas, evitando a proliferação de algas e microorganismos que deixam a piscina com mal cheiro ou esverdeada.

Se a piscina ficou inativa ou foi pouco usada nos meses de inverno, é recomendado aplicar um tratamento de choque e clarificação para eliminar materiais orgânicos que tenham se acumulado no período. Além disso, é necessário ajustar o pH e a alcalinidade, para promover a desinfecção.

Se a água estiver razoavelmente limpa e não demandar retrolavagens de filtro é possível inverter a ordem acima, o que permitirá liberar a piscina para uso num período mais curto. Veja as etapas do tratamento químico para reabertura da piscina:

Ajustar o pH na faixa de 7,2 a 7,6.

Ajustar a alcalinidade, mantendo-a na faixa de 80 a 120 ppm (partes por milhão).

Realizar a supercloração, conforme a tabela acima.

Adicionar cloro na proporção indicada para manutenção (1 a 3 ppm) uma vez por semana, aumentando a dosagem e aplicação se houver uso da piscina, verificando o cloro livre com o kit de testes.

É importante não esquecer de limpar regularmente os filtros. Eles podem acumular sujeiras após o uso e deixar de funcionar adequadamente.

Fonte: Piscina sem lágrimas

Cuidados na reabertura das piscinas na chegada da primavera são necessários para garantir a segurança e a saúde dos usuários.