Qual é a hora certa para matricular uma criança na natação?

Os pais frequentemente têm dúvidas a respeito de qual é a idade mínima para que seus filhos possam ingressar na natação. Considerada uma das atividades físicas mais completas, o esporte na piscina é extremamente benéfico para o público infantil, uma vez que exercita desde cedo a capacidade cardiorrespiratória – desenvolvendo, por exemplo, resistência a doenças como asma e bronquite -, fortalece o tônus, melhora a postura e o equilíbrio, aprimora a coordenação e percepção motora, tátil, espacial e de ritmo, e aperfeiçoa a agilidade e a resistência muscular. Tudo isso é feito enquanto a criança também se diverte.

pai e filha

A natação tem como diferencial ser uma atividade que pode ser praticada desde os primeiros meses de vida. Para a (SBP) Sociedade Brasileira de Pediatria, as crianças podem começar a nada a partir dos seis meses, uma vez que o ouvido já está formado o suficiente para evitar a entrada de água. Vale lembrar, no entanto, que os efeitos da natação em crianças menores de três anos não são tão significativos, afirma o pediatra atuante na área de medicina do esporte da SBP, Ricardo do Rêgo Barros, em entrevista à Folha de S. Paulo. Apesar disso, a prática é sempre bem-vinda para exercitar a sociabilidade e recreação dos pequenos.

Para crianças a partir de entre 3 e 4 anos, a natação passa a ser mais eficaz para a saúde. Segundo a pediatra Jalnéia de Souza Ferreira, em entrevista ao portal Divercidades, males como a obesidade, o sedentarismo e o estresse podem acometer os pequenos tanto quanto os adultos. Por ser uma atividade que exige muito do corpo, o ideal é que a prática desde cedo seja feita de maneira recreativa, sem o compromisso com técnicas e aperfeiçoamento. Outro benefício crucial é a construção da confiança estimulada pela atividade, afinal, o bebê precisará de um companheiro dentro da piscina. A proximidade com este supervisor desde cedo o encoraja a explorar o espaço ao seu redor sem medo e o desenvolvendo afetivamente. Além disso, acidentes como quedas, tombos e machucados em geral, comuns em qualquer atividade física em superfície plana, são evitados na natação, o que a torna menos traumática e muito mais tranquila para o praticante. A água morna da piscina faz da atividade um lazer, e não uma obrigação.

Vale lembrar também que cada estabelecimento ou complexo residencial possui seu próprio regulamento de admissão de crianças sem acompanhamento na piscina. O consenso varia a partir dos 3 a 4 anos, porém, é sempre válido consultar o local de uso.

Fonte: Guia do Bebê/Uol, Folha de S. PauloDivercidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.