Piscinas residenciais e piscinas coletivas: qual é a diferença?


Você sabe qual é a principal diferença entre piscinas residenciais e as piscinas coletivas, como as de hotéis, condomínios, escolas de natação e ginásios?

Não é o tamanho, nem a quantidade de banhistas. O fator fundamental é o fato de que as segundas são obrigadas a seguirem rigorosos regulamentos no sentido de preservar a saúde dos banhistas, enquanto que para as primeiras não existe qualquer tipo de lei para isso.

Do ponto de vista técnico, há diferenças importantes na forma como se conduz o tratamento, devido à necessidade de constantemente manter os níveis de cloro livre na água para garantir a saúde dos banhistas. Nas piscinas residenciais, a dosagem dos produtos químicos e de cloro especificamente, é geralmente feita à “mão”, dissolvendo os produtos em um recipiente e espalhando sobre a água da piscina.

Nas piscinas coletivas, a distribuição dos produtos é feita por alimentação direta na tubulação de retorno da água, depois da filtração. Isso garante a cloração nas horas de maior afluência, no momento em que a cloração manual não pode ser feita. A alimentação é feita por cloradores, bombas dosadoras, hidroejetores (dispositivos que sugam a solução do produto pela passagem de água) e outros dispositivos físicos.

Além disso, a manutenção de piscinas coletivas deve ser feita por um técnico habilitado e sob a responsabilidade de um profissional de química.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em curiosidades, piscina

Brasil deixou sua marca no pódio da Copa dos Campeões


O final de semana foi de medalhas para a equipe brasileira que participou da Copa dos Campeões, em Budapeste, na Hungria. Todos os integrantes da equipe voltam para casa com medalhas. O destaque ficou com Nicholas Santos, que bateu seu recorde pessoal e obteve o melhor tempo do ano no estilo borboleta, com 22s60 nos 50m.

Já os atletas João Gomes e Felipe Lima conquistaram os lugares mais altos do pódio nos 50m peitos. Gomes ficou no primeiro lugar, com o tempo de 26s64, e Felipe em segundo, com 26s86.

Bruno Fratus, especialista nos 50m livre, ficou com medalha de prata na competição, cruzando as águas em 21s67, atrás apenas do inglês Benjamin Proud.

A representante feminina na equipe, Etiene Medeiros, não ficou fora da lista: com duas medalhas de bronze, Etiene fez 24s85 nos 50m livre; já nos 50m costas a nadadora cravou a marca de 28s25.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Hungria reúne os melhores da natação


As piscinas húngaras receberão nesse sábado e domingo os principais campeões da natação mundial. A Copa dos Campeões, promovida de Federação Internacional de Natação (FINA), acontece em Budapeste, na Hungria, e recebe os donos de 67 medalhas olímpicas e 175 medalhas de mundiais. Ao todo são 68 nadadores de 23 países.

O Brasil será representado por cinco atletas. São eles: Bruno Fratus (50m livre), Etiene Medeiros (50m livre/costas), Felipe Lima (50m peito), João Gomes (50m peito) e Nicholas Santos (50m borboleta).

Foto: divulgação

A Copa não terá competição por medalhas, mas os atletas disputam premiações em dinheiro e o reconhecimento entre os melhores do mundo. Após esse final de semana, a próxima etapa da competição vai acontecer em Indianápolis (EUA) no final de maio.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Quais as diferenças na hora de tratar a piscina aquecida?


Nas épocas mais frias do ano o uso da piscina aquecida é maior. Afinal, a água quentinha é uma opção para quem não quer deixar de praticar as atividades aquáticas. Mas atenção, os cuidados na hora de tratar a piscina aquecida são diferentes.

Para começar, a diferença entre o tratamento de uma piscina aquecida e uma piscina fria é a quantidade de cloro a ser aplicada: nas piscinas aquecidas a decomposição do produto é mais rápida. Daí a necessidade de reduzir o intervalo entre uma cloração e outra.

Confira outras dicas de tratamento:

Cloro

Assim que o sistema de aquecimento for instalado, é necessário fazer medições do cloro para corrigir os parâmetros; quando a água se estabilizar e mantiver os parâmetros do cloro, a medição pode ser feita a cada 12 horas. Se a estabilidade continuar, as verificações poderão passar para uma vez por dia.  

Evaporação da água

Em piscinas com sistema de aquecimento, a água evapora com maior facilidade, o que requer a reposição de água com mais frequência.

Algas

Ambientes quentes e fechados favorecem a proliferação de algas e microorganismos.   Por isso, é necessário redobrar a atenção para evitar o problema.

pH

Com o calor, o pH da água tende a se elevar. Em piscinas frias, é possível medir o PH a cada 3 dias, mas numa piscina aquecida essa medição deve ser diária. Se, depois de medir o PH, for constatado que ele está elevado, é preciso utilizar um redutor de pH.

Bordas da piscina

As piscinas aquecidas estimulam a produção de suor nos banhistas, e isso faz com que as bordas acumulem oleosidade. Para evitar que essa oleosidade torne-se difícil de ser removida é necessário aumentar o uso de limpa-bordas.

Além desses cuidados, é importante ainda eliminar resíduos orgânicos que caem na piscina e orientar os banhistas a tomarem uma ducha antes de entrar na água.

Deixe um comentário

Arquivado em esporte aquático, piscina

A piscina mais bonita do Brasil


Ela tem borda infinita, é rodeada de coqueiros, tem raias para natação e um espaço adequado à prática de biribol, além de integração com a área infantil. A piscina considerada “a mais bonita do Brasil” em 2018 fica em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Divulgação

Anualmente, a Associação Nacional das Empresas e Profissionais de Piscinas (ANAPP) realiza o concurso de design de piscinas. Os participantes enviaram durante os meses de outubro e novembro projetos e fotos de obras já finalizadas. Os critérios para a escolha da vencedora foram a combinação da piscina com o paisagismo, o conforto e o bem-estar que ela promove aos usuários.

E para você, ela merece o título?

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Piscina sem idade: recordistas da natação com mais de 95 anos


Anton Biedermann, aos 95 anos, surpreendeu muita gente ao mostrar seu desempenho na piscina. O nadador bateu o recorde mundial na categoria master 95+ nos 50m costas, com o tempo de 55s90, ao participar do 63º Campeonato Brasileiro Masters de Natação, em Curitiba, no último final de semana. Além disso, ele também bateu três recordes sul-americanos, um deles foi nos 50m livre (48s42).

Etapa do Circuito Master de Natação – Clube Brilhante Pelotas

Nora Ronai é outra atleta 95+ que vem chamando atenção dos fãs do esporte. Em Curitiba, ela bateu nada menos que seis recordes sul-americanos: nos 400m medley (18m50s06), nos 200m borboleta (5m12s83), além dos 50m livre, 100m borboleta, 50m costas e 50m borboleta.

James Edward, outro atleta 95+, também garantiu seus recordes. Foram dois sul-americanos, um nos 100m livre (2m46s80) e outro nos 200m livre (6m08s48).

Natação é um dos esportes mais completos para a saúde e ajuda muita gente a alcançar a longevidade. Os atletas master são exemplo de disposição e saúde. Será que as próximas gerações terão essa disposição?

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Vencedores do Maria Lenk representarão o Brasil nas piscinas do mundo


O troféu Maria Lenk terminou no último domingo, 21, e já temos os nomes dos atletas que participarão do Mundial de Natação, na Coreia do Sul, e do Pan-Americano, no Peru. O destaque ficou por conta dos campeões no revezamento 4x100m, com Breno Correia, Gabriel Santos, Marcelo Chierighini e Pedro Spajari: o tempo na piscina foi de 3m12s09, o melhor tempo da temporada 2019 registrado em campeonatos oficiais até agora. No revezamento 4x200m a vitória e a vaga  ficaram com o quarteto formado por Breno Correia, Fernando Scheffer, João de Lucca e Luiz Altamir Melo.

Foto: Matheus Paiva/SS Press/CBDA

Já nas vagas individuais, o ouro e a classificação ficaram com Brandonn Almeida (400m medley), Caio Pumputis (200m peito e 200m medley), Diogo Villarinho (1500m livre), Etiene Medeiros (100m livre e 100m costas), Felipe Lima (100m peito), Guilherme Costa (1500m livre), Guilherme Guido (100m costas), João Gomes (100m peito), Leonardo de Deus (200m costas), Leonardo Santos (200m medley), Vinicius Lanza (100m borboleta) e Viviane Jungblut (800m livre).

Para encerrar a competição, Bruno Fratus, que também se classificou, deu um show nas piscinas. O atleta de 29 anos nadou 21s47 nos 50m livre, o melhor tempo da temporada na modalidade. Será que podemos esperar ouro no mundial?

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized