Os melhores nadadores na raia


O troféu Maria Lenk começa hoje, 16, e vai até domingo, 21, para eleger os melhores atletas da natação do País. A competição vai selecionar os atletas que participarão dos principais torneios internacionais do ano, como o Mundial de Gwangju, na Coréia do Sul, e o Pan-Americano, no Peru.

Ricardo Sodré/SS Press/CBDA

O campeonato conta com a participação de 396 nadadores, alguns deles já conhecidos, como Etiene Medeiros, Nicholas Santos e Bruno Fratus, além dos atletas da geração de fôlego Pedro Spajari, Fernando Scheffer, Breno Correia e Leonardo Santos.

Do troféu Maria Lenk, serão selecionados 24 atletas para o Mundial de Gwangju e 36 para os Jogos Pan-Americanos.

É hora de acompanhar quem vai nadar melhor!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Natação paraolímpica: adaptação dentro e fora das raias


Não é segredo que os paratletas brasileiros são vitoriosos na piscina, com mais de 100 medalhas conquistadas em paralímpiadas. Mas para que os nadadores possam praticar o esporte sem correr riscos, algumas adaptações na piscina e nas especificações de cada categoria são necessárias.

06/12/2017 – Cidade do México, México – Talisson Glock . ©Daniel Zappe/CPB/MPIX

Nas piscinas

A saída pode ser feita de dentro piscina caso a limitação física do atleta o impeça de saltar do bloco. No caso dos deficientes visuais, um assistente técnico, que fica de fora da piscina, toca as costas do nadador com um bastão com ponta de espuma para avisar quando estão próximos das bordas, nas viradas e chegadas, a fim de evitar acidentes.

As categorias

Para atender a necessidade dos atletas, as modalidades são separadas por nomenclaturas e depois por classes, de acordo com cada tipo de deficiência. As classes sempre começam com a letra S (swimming). O atleta pode ter classificações diferentes: os competidores da nomenclatura S praticam o nado livre, costas e borboleta, os nadadores classificados com SB realizam nado peitos, já os atletas que SM nadando na modalidade medley.

Já as classes são separadas da seguinte maneira: 1 a 10 são atletas com limitações físico-motoras. A classe 11 a 13 são competidores com deficiência visual. A última classe, 14, é dedicada a atletas com deficiência intelectual.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Geração de fôlego: os destaques da natação brasileira


Na semana do dia internacional da natação, que tal conhecer quem são os atletas que estão se destacando mundo afora e podem brilhar nas competições de 2019 – como o Mundial de Gwangju, na Coréia do Sul; o Pan-Americano, no Peru?

A jovem equipe de revezamento merece um olhar atento: com média de 23 anos, os atletas do 4×100, Gabriel Santos, 22, Pedro Spajari, 21, Marco Antônio Ferreira Júnior, 21, e Marcelo Chierighini, 28, fizeram o melhor tempo do ano durante a participação no Pan-Pacífico, em agosto, no Japão.

Já a equipe do 4×200, formada por Breno Correia, 19, Fernando Scheffer, 20, Luiz Altamir, 22, e Leonardo Santos, 23, conquistou o recorde mundial e o lugar mais alto do pódio em dezembro, na China.

Alguns desses atletas, como Spajari e Santos, também se destacaram nas modalidades individuais, com o 4º e 5º tempo mais rápido do mundo nos 100m livre, respectivamente. Schefer também ficou com o 5º tempo na modalidade 200m livre. Esses resultados positivos aconteceram em abril de 2018, durante o torneio Troféu Maria Lenk.

No nado borboleta, quem está “voando” é o jovem Vinicius Lanza,22. Gabriel Fnatoni, 20, na modalidade costas e Caio Pumputis, 20, e Brandonn Almeida, 22, ganham espaço na modalidade medley.

Algumas dessas jovens promessas da natação como Fantoni, Lanza e Pumputis treinam e disputam torneios em universidades americanas, além de representar clubes brasileiros em disputas internacionais.

Vamos torcer pela nova geração da natação brasileira!!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Tecnologia melhora performance nas piscinas


A natação, para muitas pessoas, é mais do que um hobby: é uma atividade que visa a saúde, o bem-estar e o desenvolvimento de quem a pratica. Benéfica para o sistema respiratório e muscular, para o controle de peso e para a redução do estresse, esse esporte pode ser considerado um tratamento terapêutico.

Mas não basta pular na água – é preciso dedicação. Por isso, com o avanço tecnológico, surgiram inúmeros aplicativos que ajudam os atletas profissionais e amadores a melhorarem suas performances. Muitos deles permitem monitorar o rendimento dos nadadores.

Entre os mais populares estão o Swim Coach e o Swimmo, ambos com versão em português, e o MySwimPro, ainda sem tradução. Os aplicativos personalizam treinos, monitoram o tempo, a distância, a evolução do atleta, produzindo um comparativo em relação aos treinos anteriores. Ainda é possível compartilhar os resultados com o professor e os amigos, formando uma competição virtual de natação – o prêmio final é mais saúde para todos.

Deixe um comentário

Arquivado em esporte aquático

Abril é alta temporada na natação


Este é um mês forte no mundo da natação mundial. Serão realizados 19 competições ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Desses campeonatos nacionais e internacionais, devem sair os novos talentos e as revelações do esporte, limites serão testados dentro d’água, com metas e recordes sendo quebrados.  Por isso, essa temporada da natação é tão importante para os atletas e os aficionados pelo esporte.  Entre os torneios, merecem destaque o Fina Champions Swin Serios, que será disputado na China, e o TYR Pro Swim,  nos EUA, que vão reunir nadadores do mundo todos.

Luiz Altamir Melo foto Satiro Sodré-SSPress-CBDA

No Brasil, de 16 a 21 de abril, será realizado o Troféu Brasil – Maria Lenk, no Rio de Janeiro, um dos principais torneios da agenda do mês. Além disso, estão prevista a Copa do Mundo de Natação Paralímpica, em São Paulo, o Fina Champions Swin Serios, na China, e o TYR Pro Swim, também vão unir nadadores de todo o mundo, em abril.

Fique de olho e não perca nenhuma competição.

 

Fonte: Swin Channel e CBDA

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Aos 96 anos, seu Guimarães mostra fôlego na piscina


Aos 96 anos, Sebastião Guimarães coleciona mais de 30 medalhas. O detalhe é que todas as 30 medalhas foram conquistadas nos últimos quatro anos em torneios regionais, nacionais e internacionais, como o campeonato Brasileiro e o Sul-Americano.  Ou seja, foram conquistadas pelo “seu Guimarães”, como é carinhosamente chamado, a partir dos 92 anos, quando retomou o gosto pelo esporte da sua infância.

Sebastiao-Guimaraes-dos-Santos-triplo.jpg

Ele é um dos atletas mais velhos disputando competições de natação no Brasil. Em 2018, com 95 anos, nadou 25 metros em 27 segundos na competição regional de Limeira.  Antes, em 2017, seu Guimarães conquistou o recorde da categoria para pessoas com mais de 90 anos no campeonato Sul-Americano Master, no Chile, e nesse mesmo ano ganhou o título de campeão brasileiro das piscinas, na modalidade para pessoas acima dos 85 anos.

O atleta nonagenário esbanja jovialidade e não pensa em deixar as piscinas tão cedo.  Ele pretende aumentar a sua coleção de medalhas e, para isso, continua treinando três vezes por semana e fazendo exercícios físicos na piscina, com acompanhamento de um treinador.

Parabéns seu Guimarães!

 

Fonte: Globo esporte, Esporte Espetacular e portal O Liberal.

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Como manusear corretamente o cloro


Como todo produto químico, o manuseio do cloro requer muito cuidado para não colocar em risco a segurança e a saúde dos usuários e dos profissionais responsáveis pelo tratamento da piscina.  Qualquer descuido pode provocar reações como queimaduras, inalação pelos gases tóxicos formados, irritação nos olhos e no sistema respiratório.

pool2

Por isso é fundamental manter os produtos em ótimo estado de conservação, com as devidas tampas, armazenados em locais secos e seguros. E, claro, seguir as informações indicadas pelos fabricantes na embalagem, para garantir a aplicação correta da dosagem de cloro, nem mais, nem  menos.  Confira outras dicas importantes:

  • Sempre que necessário adicione o cloro à água, verifique o pH da água e os níveis de cloro, de acordo com o volume da piscina;
  • O cloro deve sempre ser adicionado à água, para que cause a formação dos gases tóxicos;
  • Os produtos de textura granulada ou em pó precisam ser dissolvidos em água, antes de serem adicionados à piscina;
  • Nunca misture os produtos químicos;

 

Fonte: Manual Piscina sem lágrimas

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized